Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Imperatriz da droga de bairro no Porto oculta lucros do tráfico nas meias

Desempregada de 41 anos chefiava rede criminosa no Aleixo juntamente com o irmão e outros 24 arguidos.
Manuel Jorge Bento 28 de Julho de 2019 às 11:04
Veículos apreendidos em megaoperação
PSP encontrou milhares de euros
PSP
Veículos apreendidos em megaoperação
PSP encontrou milhares de euros
PSP
Veículos apreendidos em megaoperação
PSP encontrou milhares de euros
PSP
Mónica era a chefe de um dos maiores impérios de tráfico de droga sediado no bairro do Aleixo, Porto. Geria o grupo Falcão em conjunto com o irmão e mantinha uma rede de ‘colaboradores’ hierarquizada e com funções bem definidas para cada elemento.

A 5 de fevereiro, quando os agentes da PSP entraram pelo quarto da desempregada, de 41 anos, encontraram lucros da venda de droga - 3370 € dissimulados em três pares de meias na mesinha de cabeceira, 5990 € numa bolsa em cima da cómoda e 800 € numa gaveta. Foi detida, juntamente com outros 14 suspeitos. Está entre os 26 arguidos que foram agora acusados pelo Ministério Público.

Nas buscas, que decorreram no Aleixo e noutros bairros do Porto, foram apreendidos quase 100 mil € e cinco viaturas. Mas as maiores quantias não estavam na casa dos dois irmãos: 24 790 € na casa de outra arguida, onde os cabecilhas do grupo se encontravam diariamente para contar o dinheiro, e 27 480 € na casa de outro arguido, em maços de notas num cofre dentro de uma caixa de papelão.

De acordo com a acusação, os irmãos adquiriam a droga (cocaína, heroína e haxixe) e atribuíam aos outros elementos as tarefas - armazenamento, preparação, doseamento, empacotamento e venda. Definiam também as remunerações que lhes eram entregues. Domingos, outro arguido, era o braço-direito dos dois chefes do império.

O grupo vendia droga nos distritos do Porto, Braga, Viana, Vila Real, Bragança, Guarda, Viseu, Coimbra e Leiria.

Tráfico espalha-se por bairros vizinhos
O desmantelamento do Aleixo, em curso, levou o tráfico de droga para outros bairros da cidade, principalmente os mais próximos. A Câmara do Porto acordou o pagamento de policiamento gratificado em zonas "particularmente sensíveis".

SAIBA MAIS

10
dos 26 arguidos aguardam julgamento em prisão preventiva. Vinte e cinco respondem por tráfico de droga - oito destes na forma agravada - e um está acusado de branqueamento.

10 mil euros no bolso do casaco
Nas buscas, que envolveram 300 operacionais, foram encontrados 10 850 euros num embrulho revestido a plástico, no bolso de um casaco, na casa do braço-direito dos irmãos, no bairro Machado Vaz, em Campanhã.
Mónica Aleixo Porto Falcão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)