Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

“Imprecisão” deixou placas mal instaladas em Olhão

Residente à beira da A22 queixa-se de ruído na habitação.
Tiago Griff 19 de Maio de 2018 às 09:14
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
Placas mal colocadas não protegem casa de João Gonçalves do barulho da estrada, em Olhão
"Uma imprecisão no que respeita aos pontos de georreferenciação", foi a justificação dada ao CM pela concessionária Autoestrada do Algarve - Via do Infante para o erro, de mais de 100 metros, na instalação das placas para abafar o ruído destinadas a proteger a casa de João Gonçalves, junto à A22, na zona da Foupana, Olhão.

O homem queixa-se, há 26 anos, do barulho dos veículos que passam na estrada.

A concessionária diz que a "imprecisão" foi detetada "após a conclusão dos trabalhos", e a "correção está programada, pelo empreiteiro, até final deste maio".

Foi ainda divulgado que, de acordo com monitorizações de ruído feitas naquele local, "não se verificou a necessidade de implementar medidas, por se encontrarem abaixo dos níveis limite de ruído" e que a documentação a pedir a intervenção apenas "foi entregue pelo proprietário em setembro de 2017".

PORMENORES 
Caso é antigo
José Gonçalves garante que tem dado conhecimento deste caso às entidades competentes desde a inauguração do troço, há 26 anos, e que a instalação apenas foi feita, e erradamente, em fevereiro último, após "mais pressão" por parte do filho.

Muito barulho
O reformado de 77 anos revela que é incomodado pelo barulho todos os dias, mas a situação piora na altura da concentração de motos de Faro. "Parece que as motas estão a passar dentro de casa. É um barulho incomportável", descreve.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)