Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Incêndio destrói armazém

Um violento incêndio destruiu ontem um dos armazéns de uma empresa de construção e bricolage, em Viana do Castelo. A Polícia Judiciária está a investigar as causas do fogo, que deflagrou de madrugada. Os administradores da Casa Peixoto garantiram já a continuidade da empresa e a manutenção dos cerca de 80 trabalhadores.
21 de Setembro de 2007 às 00:00
As chamas consumiram rapidamente um dos armazéns
As chamas consumiram rapidamente um dos armazéns FOTO: AP Produções
“Hoje é o dia zero do recomeço da empresa. Não estão em causa empregos nem salários e estamos todos a trabalhar já para a reconstrução do que foi destruído e a recomeçar a actividade o mais brevemente possível”, adiantou o administrador Luciano Peixoto, acrescentando que os prejuízos estão cobertos pelo seguro.
Segundo o empresário, o incêndio destruiu “perto de metade” dos cerca de 20 mil metros quadrados da área coberta da empresa.
Um curto-circuito, uma sobrecarga eléctrica ou uma bateria de empilhador são apontadas como potenciais causas do incêndio, que destruiu por completo um dos edifícios. Durante três horas, as chamas foram combatidas por mais de 50 bombeiros de Viana do Castelo, Esposende e Fão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)