Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Incêndio em altar destrói moradia

Maria Ramos, de 86 anos, viveu um dos maiores momentos de aflição da sua vida quando, ontem, pelas 12h35, viu a sua casa ser parcialmente destruída por um incêndio, no lugar da Gafanha de Aquém, em Ílhavo. A causa do fogo foi uma lamparina, que tinha constantemente acesa para alumiar a fotografia do seu falecido marido. A casa ficou, para já, inabitável.
16 de Abril de 2010 às 00:30
Lamparina estava acesa na cómoda, junto à fotografia do marido de Maria Ramos
Lamparina estava acesa na cómoda, junto à fotografia do marido de Maria Ramos FOTO: Salomé Filipe

O quarto onde deflagrou o fogo ficou totalmente destruído. A lamparina pegou fogo à cómoda de madeira onde estava pousada e consequentemente a todo o quarto. A restante casa ficou irreconhecível com os danos causados pelo fumo.

'Ela, desesperada, tentou combater o fogo sozinha, sujeita a morrer lá dentro queimada sem ninguém dar conta', explica ao CM uma vizinha e familiar. Maria Ramos chegava de casa da sua irmã, que vive a poucos metros, quando começou a ouvir muitos estalos. Era já a madeira do interior da sua casa a ser queimada.

'Ela entrou e ainda tentou atirar água para apagar o fogo. Só depois, quando viu que não conseguia, é que foi pedir ajuda ao restaurante aqui ao lado', conta a familiar, visivelmente abatida com a situação.

Ontem, os familiares não deixaram que Maria entrasse no que restou da sua casa. 'Ela está muito abalada porque foram momentos de muita aflição. Apanhou um susto enorme', explicou a familiar de Maria Ramos. 'Não está em condições de falar', sublinhou ao CM.

Para já, a idosa vai ficar alojada na casa da irmã, enquanto toda a família une esforços para que sejam realizadas obras na casa.

O incêndio foi combatido pelos bombeiros de Ílhavo que mobilizaram oito homens e três carros. 

Ver comentários