Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Incêndio mata oito mil pintos

O incêndio no aviário da aldeia de Cercosa, no concelho de Vouzela, deflagrou ontem de manhã e matou oito mil pintos que não resistiram ao intenso fumo que se concentrou no pavilhão.
16 de Maio de 2005 às 00:00
O alerta foi dado aos bombeiros às 07h45 pelo proprietário das instalações. O aviário tem dois pisos, mas apenas o primeiro foi afectado pelo fogo. Como faz todos os dias, Marcelino Rodrigues, de 60 anos, deslocou-se à criação para dar de comer às aves – e quando lá chegou apanhou “o maior susto” da sua vida.
“Ia morrendo do coração. Estava tudo cheio de fumo e havia algumas labaredas. Eu ainda abri as janelas mas não consegui salvar as aves”, disse ao Correio da Manhã Marcelino Rodrigues, que avalia os prejuízos em cerca de 10 mil euros.
Além de matar os pintos, que estavam no aviário há apenas três dias, o fogo consumiu farinhas e danificou a caldeira de aquecimento, aparelho que é fundamental naquelas instalações.
Marcelino Rodrigues explora aviários há mais de 30 anos e esta é a segunda vez que sofre o prejuízo de um incêndio. “Na outra ocasião morreram 28 mil aves, prontas a vender”, lamenta-se o criador.
Os Bombeiros Voluntários de Vouzela, que fizeram deslocar para o local 15 homens e três viaturas, apagaram de imediato as chamas e evitaram a sua propagação ao outro piso onde estavam mais cinco mil frangos, que escaparam ilesos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)