Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Incêndio obriga a adiar cirurgias

Seis cirurgias adiadas devido ao aquecimento excessivo dos blocos operatórios. Oito doentes psiquiátricos transferidos, depois da sua ala ter sido invadida por fumos tóxicos. Danos avultados no equipamento eléctrico e na pintura do edifício. Este é o balanço provisório dos prejuízos resultantes do curto-circuito, seguido de incêndio, num gerador do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, em Portimão, que deixou o hospital duas horas sem luz.
10 de Agosto de 2011 às 00:30
Os Bombeiros de Portimão apagaram o fogo que deflagrou na casa das máquinas do hospital
Os Bombeiros de Portimão apagaram o fogo que deflagrou na casa das máquinas do hospital FOTO: Miguel Veterano Júnior

Tal como o CM noticiou, o alerta foi dado pelas 20h37 de anteontem. "Dois quadros eléctricos, situados na casa das máquinas, no piso -1, arderam completamente. O calor, que implicou a necessidade de uma maior refrigeração do ambiente, terá originado uma "sobrecarga no sistema eléctrico", esclareceu o director do CHBA.

Segundo Luís Batalau, o valor dos prejuízos estava ontem ainda "em avaliação". Quanto ao funcionamento da unidade de saúde, estava "já normalizado".

"As seis cirurgias que tiveram de ser adiadas foram reprogramadas" para hoje e amanhã, explicou. "Quanto aos doentes da Psiquiatria que foram mudados para outras enfermarias", referiu ainda, "regressaram ao fim da manhã à sua ala, que foi ventilada. A Urgência funcionou, atendendo os casos mais graves".

O fogo, que foi combatido por 12 bombeiros, com três viaturas, afectou ainda o sistema informático do hospital, o que ontem obrigou a "alguns registos manuais". Mas "a luz não voltou a faltar", garantiu Luís Batalau.

BOMBEIROS HOSPITAL PORTIMÃO CURTO-CIRCUITO LUZ
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)