Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Incêndios põem várias casas em perigo

Ao início da noite de ontem, permaneciam três fogos por circunscrever em Penafiel (Porto), Tondela (Viseu) e Azurva (Aveiro).
14 de Agosto de 2005 às 00:00
O fogo de penafiel queimou uma casa, um barracão e uma escola
O fogo de penafiel queimou uma casa, um barracão e uma escola FOTO: João Carlos Malta
Durante o dia de ontem, o distrito do Porto foi o mais fustigado pelas chamas, sendo que o incêndio mais preocupante ocorreu em Capela, Penafiel. As chamas queimaram parcialmente uma habitação e a escola primária. Pelas 20h00, permaneciam no combate às chamas 110 bombeiros com o apoio de 32 viaturas e quatro meios aéreos.
O incêndio que lavrava desde a 01h00 não deixou que os populares pregassem olho durante a noite. As chamas chegaram a destruir parcialmente uma habitação, onde residiam duas idosas, que foram obrigadas a abandonar a casa. Um armazém foi também consumido pelo fogo. A escola primária, de madeira, ficou com duas paredes queimadas.
Em Guidões, Trofa, um fogo com várias frentes, colocou em perigo habitações, sendo necessário que o INEM prestasse auxílio a pessoas que ficaram intoxicadas pelo fumo. Um homem de 55 anos necessitou mesmo de ser transportado ao hospital.
Em Rienga, Santo Tirso, um incêndio que se iniciou às 10h00, com vários focos, também chegou a causar apreensão aos bombeiros. Estes dois últimos fogos foram circunscritos durante a tarde.
Às 20h00, estavam por controlar os fogos de Tondela (combatido por 146 bombeiros, 39 viaturas e quatro meios aéreos), e Azurva (com 37 homens, 11 viaturas e dois meios aéreos no local). Um outro incêndio em Vila Nova de Paiva foi rapidamente controlado.
No distrito de Viana do Castelo, em Caminha, o incêndio que lavrava em Portela foi circunscrito a meio da tarde. No local, estiveram 47 bombeiros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)