Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Indemnização adiada

Luís Manuel Rodrigues, talhante em Luz de Tavira, já está desesperado com a demora do prometido cheque de 1819 euros, para pagamento dos estragos na sua viatura que, há quase um ano, por causa de um buraco mal assinalado, em plena via pública, sofreu um despiste. O acidente ocorreu em 20 de Julho de 2010, na estrada municipal 514-3, no sítio da Meia Arraia, entre Santo Estêvão e Luz de Tavira, num troço em obras.
6 de Julho de 2011 às 00:30
Luís Rodrigues ficou com o encargo de pagar a factura da oficina
Luís Rodrigues ficou com o encargo de pagar a factura da oficina FOTO: Nuno Jesus

"Um buraco no meio da estrada mal assinalado [tinha apenas uma fita e um sinal de trabalhos caído na via] originou o despiste da minha viatura, que foi embater numa rede e em duas vigas de cimento", explica Luís Rodrigues, que começava um longo calvário.

"O arranjo da viatura foi estimado em 1819 euros. Queixei-me à Câmara de Tavira e à Junta de Freguesia da Luz, que me deram razão, mas descartaram-se de responsabilidades, apontando a Águas do Algarve como dona da obra", acrescenta.

"Uma técnica desta empresa mandou--me arranjar a viatura e enviar-lhe a factura, o que fiz de imediato. Só que até agora continuo a ‘arder’ com os 1819 euros", refere o lesado.

Teresa Fernandes, da Águas do Algarve, disse ao Correio de Manhã que "a empresa nunca assumiu a culpa" e que endereçou a resolução do problema para o empreiteiro da referida obra, que "terá remetido o processo para a seguradora", explicou. 

INDEMNIZAÇÃO TAVIRA DESPISTE CARRO OBRA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)