Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Inspetor da PJ acusado em rede de ouro

Esquema fez sair do País 60 milhões de euros em ouro.
Tânia Laranjo 14 de Março de 2015 às 12:53
João de Sousa, inspetor da PJ, no banco de trás do carro
João de Sousa, inspetor da PJ, no banco de trás do carro FOTO: Sérgio Lemos

João de Sousa, inspetor da PJ de Setúbal preso preventivamente por associação criminosa e fraude fiscal, foi ontem formalmente acusado pelo Ministério Público de Almada, por integrar uma rede que se dedicava à venda ilegal de ouro. O inspetor da Polícia Judiciária é um dos trinta arguidos ontem acusados, numa rede perfeitamente estratificada.

As autoridades identificaram desde os assaltantes que roubavam o ouro até aos recetadores que o compravam. Havia depois empresários ligados ao setor que conseguiam a saída do ouro para a Bélgica sem que fosse declarado.

No total, as autoridades dizem que foram transacionados mais de 60 milhões de euros em barras de ouro. O Estado foi lesado em mais de seis milhões em impostos não pagos.

João de Sousa está na cadeia de Évora (onde também se encontra preso Sócrates) desde março de 2014.

Inspetor pj polícia judiciária inspetor da polícia judiciária rede de ouro ouro esquema Portugal dinheiro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)