Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Invasão violenta a quartel fere dois bombeiros

Grupo de 20 pessoas invade corporação, persegue e agride, em Borba.
José Lameiras 3 de Novembro de 2019 às 09:58
Comandante dos bombeiros de Borba, Joaquim Branco
João Calado foi atacado e ficou ferido
Comandante dos bombeiros de Borba, Joaquim Branco
João Calado foi atacado e ficou ferido
Comandante dos bombeiros de Borba, Joaquim Branco
João Calado foi atacado e ficou ferido
"Ouvi um grande alarido e vim à porta. Abri, questionei o que se passava e os senhores disseram-me que traziam uma pessoa inconsciente. O que não correspondia à realidade. De repente, o mais velho agarrou-me pelo pescoço e deram-me dois murros".

É desta forma que o bombeiro João Calado descreve a invasão ao quartel de Borba, na madrugada deste sábado, quando cerca de 20 pessoas forçaram a entrada, partiram a porta e perseguiram os quatro bombeiros que estavam de serviço. Dois ficaram feridos – um foi agredido e o outro foi apanhado pelos vidros da porta partida.

Os bombeiros foram assistidos no Centro de Saúde de Estremoz a ferimentos ligeiros.

As agressões ocorreram cerca das 00h30 e os elementos que estavam no quartel foram obrigados a esconderem-se nas viaturas. Segundo o comandante da corporação de Borba, Joaquim Branco, o grupo queria à força que ajudassem uma pessoa que dizia estar inconsciente.

"Os elementos que se encontravam de serviço avaliaram a situação e verificaram que, efetivamente, a pessoa não se encontrava inconsciente". Depois, foi o caos com a invasão, a perseguição e as agressões.

A GNR foi chamada e uma das patrulhas acabou por passar a noite no quartel para salvaguardar a segurança dos operacionais. Joaquim Branco garante que serão tomadas algumas medidas de reforço da segurança, nomeadamente "aumentar os níveis de alerta e coordenar com a GNR, nomeadamente com o posto de Borba".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)