Investigação a avião que matou duas pessoas em praia da Caparica aberta à defesa

Ministério Público perdeu o recurso no Tribunal da Relação de Lisboa contra o juiz de instrução criminal de Almada.
Por S.A.V.|15.10.18
O Ministério Público perdeu o recurso no Tribunal da Relação de Lisboa contra o juiz de instrução criminal de Almada que recusou manter o segredo e dar especial complexidade à investigação à morte de duas pessoas, em agosto de 2017, atingidas por uma avioneta que fazia uma aterragem de emergência numa praia da Caparica.

A procuradora defende que para fechar a investigação necessita do relatório do Gabinete de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos, que não chegou. Os desembargadores entendem que esse atraso "não determina, só por si, a excecional complexidade" e que "se for a única razão para o não cumprimento do prazo" o atraso fica justificado e não terá consequência. A defesa dos dois pilotos terá já total acesso ao processo.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!