Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

"Os pesadelos perseguem-me": os relatos das vidas destruídas por Pedro Dias

Monstro de Aguiar da Beira matou três pessoas e destruiu os sonhos dos que sobreviveram.
Tânia Laranjo 20 de Setembro de 2019 às 21:30

No Investigação CM desta sexta-feira seguimos o rasto das vítimas de Pedro Dias.

António Ferreira, o GNR que sobreviveu por milagre à fúria de Pedro Dias. Fez-se de morto para escapar ao homem que lhe destruiu a vida e que lhe matou o amigo e camarada de armas, Caetano.

Passados três anos ainda não conseguiu ir ao cemitério onde está enterrado o companheiro que viu morrer à sua frente, abatido por Pedro Dias. Os pesadelos perseguem-no. E estes são apenas alguns dos traumas que António revelou nesta entrevista exclusiva ao Investigação CM

Num outro testemunho devastador, está de uma mãe marcada pela dor e sofrimento que quem viu a filha e o genro morrer a sangue frio pelo monstro de Aguiar da Beira. O casal estava no lugar errado à hora errada.

Também a família de Lídia Conceição não se conforma com a justiça do País. A mulher viveu um autentico pesadelo às mãos de Pedro Dias, em Arouca. Lídia foi violentamente agredida pelo homicida quando este estava em fuga. 29 dias após o ataque sofreu um AVC e quase três anos depois continua internada numa unidade de cuidados continuados.

Em exclusivo ao Investigação CM, a irmã de Lídia diz que nunca será feita justiça. Sente que a irmã foi abandonada pelo Estado.

Durante 28 dias, Pedro Dias foi o homem mais procurado do País. As forças policiais montaram uma musculada operação de caça ao homicida, mas o monstro de Aguiar da Beira conseguia sempre escapar. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)