Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Irmão do Corvo preso no funeral

O irmão de Olívio Almeida, o recluso abatido na última quinta-feira por um agente da PSP quando fugia da Divisão de Investigação Criminal de Lisboa, foi ontem à tarde capturado por inspectores da Polícia Judiciária após o funeral do ‘Corvo’, no cemitério de Benfica, em Lisboa.
8 de Junho de 2005 às 00:00
Olívio foi abatido por um agente da PSP. A PJ foi ontem ao funeral para prender o irmão
Olívio foi abatido por um agente da PSP. A PJ foi ontem ao funeral para prender o irmão FOTO: Sofia Costa
Mais conhecido por ‘Corvo Dois’, devido às semelhanças com o irmão, Nélson Almeida residia em Inglaterra, o que levou os familiares a adiarem para ontem o funeral de Olívio Almeida.
Pelas 17h00, inspectores da Polícia Judiciária aguardavam o ‘Corvo Dois’ à porta do cemitério a fim de cumprirem um mandado de captura. Nelson Almeida foi condenado a uma pena de cadeia de um ano e dois meses por roubo, que nunca cumpriu.
Alguns dos amigos que prestaram a última homenagem a Olívio reagiram violentamente à detenção. “Tivemos conhecimento de tumultos nas traseiras do cemitério, perto do metro da Pontinha e nas imediações da esquadra da PSP de Carnide”, disse fonte policial.
Furiosos, os amigos de Nélson e Olívio Almeida apedrejaram e vandalizaram os carros estacionados. Elementos da PSP da Amadora e de Benfica, que já estavam preparados para possíveis tumultos, dispararam balas antimotim para o ar.
“Foram identificados 15 homens”, acrescentou a mesma fonte. Apesar de a situação ter sido resolvida, a PSP ainda reforçou a sede da Divisão da PSP de Benfica e as imediações da estação ferroviária temendo novos tumultos.
Olívio Almeida foi baleado na última quinta-feira. Cumpria pena na cadeia do Linhó e compareceu na Divisão de Investigação Criminal da PSP, de onde fugiu, para ser ouvido no âmbito de um processo por evasão de uma cadeia.
Ver comentários