Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

IRREGULARIDADES NAS PORTAGENS

O percurso Lisboa-Porto e regresso, cujo custo deveria teoricamente ser de 31,8 euros, pode ser feito por dois euros e cinco cêntimos, desde que o veículo tenha o sinalizador de Via Verde.
14 de Dezembro de 2002 às 00:00
Segundo foi ontem divulgado, basta para isso tirar um ‘ticket’ na portagem de Alverca, ignorando a faixa da Via Verde. Ao chegar ao Porto, na portagem de Grijó-Carvalhos passa-se pela faixa da Via Verde e a quantia cobrada, 1,05 euros, corresponde ao percurso mínimo Feira--Porto. No sentido inverso, procede-se da mesma forma e à saída da portagem no Carregado a quantia cobrada é de apenas um euro.

Confontado com esta situação, Franco Caruso, porta-voz da Brisa, desvalorizou o caso e desdramatizou a existência de eventuais fraudes, referindo que “factos recentes demonstram a inutilidade das tentativas de burla nas portagens”. Segundo este responsável, uma situação como esta – a de um veículo se apresentar na portagem sem o título (ou sem o registo de entrada, no caso de utentes da Via Verde) – implica “o pagamento do dobro da quantia máxima, desde que pago voluntariamente”. Quando o condutor tenta passar sem pagar é elaborado auto-de-notícia.

De referir que, há seis meses, foram investigados pela Polícia Judiciária 35 portageiros da empresa exploradora da auto-estrada que trabalhavam em Alverca, por suspeita de peculato e associação criminosa. Destes, oito estão a aguardar julgamento em regime de prisão preventiva. Os restantes também esperam, mas em liberdade, depois de terem pago uma caução de cinco mil euros.
Ver comentários