Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Jantar para financiar defesa de Renato Seabra

Sete "mães anónimas" luso-americanas vão organizar no próximo sábado um jantar de angariação de fundos para ajudar a mãe de Renato Seabra a pagar as despesas judiciais do filho, acusado do homicídio do colunista Carlos Castro em Nova Iorque.

6 de Outubro de 2011 às 10:00
Renato Seabra responde pelo homicídio do colunista Carlos Castro em Nova Iorque
Renato Seabra responde pelo homicídio do colunista Carlos Castro em Nova Iorque FOTO: d.r.

"Já que o nosso Estado, o Consulado, ninguém dava a mão à senhora, juntámo-nos todas para ajudar", disse à Lusa uma das participantes no grupo. Odília Pereirinha "é uma mãe que anda aqui perdida na cidade, só sabe o caminho para Hospital [Bellevue, onde o filho esteve internado], para cadeia [onde está detido] e para Nova Jérsia [onde está albergada em casa de amigos]", adianta.

Com o filho detido na prisão de Rikers Island a aguardar julgamento, Odília Pereirinha tem-se ausentado do emprego de enfermeira em Portugal para passar longas temporadas em Nova Iorque, sem falar inglês. Tem tido também de suportar as despesas do advogado de Defesa, David Touger, e o grupo responsável pela organização conhece os seus "problemas de dinheiro". "Quem é que não tem problemas de dinheiro, com uma despesa destas às costas?", afirma uma das mães.

Seabra está acusado de homicídio em segundo grau pela procuradoria de Nova Iorque. O caso remonta a 7 de Janeiro, quando Carlos Castro, de 65 anos, foi encontrado nu e com sinais de agressões violentas e mutilação nos órgãos genitais no quarto de hotel que partilharam em Manhattan. O caso tem vindo a arrastar-se em tribunal, levando até o juiz a irritar-se na última sessão com a demora da procuradoria em disponibilizar informação à defesa, e, segundo o advogado, deverá chegar a julgamento apenas no início do próximo ano.

 Depois de ter falhado uma primeira tentativa de organizar um jantar, num conhecido restaurante da comunidade luso-americana de Newark (Nova Jérsia), as organizadoras viraram-se para o norte de Nova Iorque, na localidade de Mount Vernon, onde também reside grande número de portugueses. A sala escolhida tem uma capacidade para 120 pessoas, mas não arriscam para já um número de participantes no jantar preparado pela cozinheira Luísa Fernandes, no restaurante "Galitos", sábado às 19h00. "Várias pessoas ajudaram com bens, comida, quadros para leiloar", disse à Lusa a organizadora.

 Odília Pereirinha, que está proibida pelo advogado de falar à imprensa, deverá aparecer no final do jantar, para agradecer às organizadoras. "Acho-a uma mulher inteligentíssima, uma mãe extremosa que não abandona o filho seja pelo que for", diz a organizadora ouvida pela Lusa. O grupo inclui mães de Long Island (Nova Iorque), Nova Jérsia e até da cidade de Boston (Massachussetts). Já organizaram também uma venda que rendeu contudo pouco dinheiro.

A ajuda incluiu também oferecer pernoitas à mãe de Renato Seabra na véspera das muitas sessões do caso em tribunal a que já compareceu. Por vezes limitam-se a oferecer à mãe de Renato Seabra "alguém a quem ligar durante a noite".

Renato Seabra Nova Iorque Carlos Castro Homicídio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)