Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

João Rendeiro recusa ser extraditado da África do Sul

Em menos de uma semana - a audiência decorre dia 21 - o Tribunal de Verulam decide se valida o pedido formal de extradição.
Débora Carvalho 15 de Janeiro de 2022 às 07:20
A carregar o vídeo ...
João Rendeiro recusa ser extraditado da África do Sul
João Rendeiro não vai aceitar a extradição para Portugal e promete dificultar o trabalho das autoridades portuguesas. Em dezembro, o gestor já tinha dito ao CM que não ia regressar ao nosso país, mas agora a confirmação chega através da defesa. A advogada, June Marks, disse ao CM que o “processo vai ser longo e pode arrastar-se por anos”.

O pedido formal de extradição do ex-banqueiro já se encontra na posse do Ministério Público da África do Sul. Portugal pondera enviar uma equipa de procuradores para acompanhar o caso e ajudar os magistrados sul-africanos. Ao CM, Marks mostrou-se indignada. “A nossa legislação não permite a presença deles em tribunal. Eles não têm legitimidade e podem ser testemunhas. Como tal, terão de deixar o tribunal”, afirmou esta sexta-feira. A defesa tudo fará para evitar que o ex-presidente do BPP regresse a Portugal, onde será preso para cumprir uma pena de cinco anos e oito meses de prisão - uma das três condenações que já transitou em julgado.

Em menos de uma semana - a audiência decorre dia 21 - o Tribunal de Verulam decide se valida o pedido formal de extradição. Em paralelo, decorre outro processo relativo à medida de caução decretada a João Rendeiro.

June Marks João Rendeiro Portugal questões sociais crime lei e justiça judicial (sistema de justiça)
Ver comentários