Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Jovem baleado piora

O funcionário de uma bomba de gasolina de Valença baleado na cabeça durante um assalto está em situação muito crítica depois do seu estado de saúde se ter agravado ontem de tarde.
21 de Agosto de 2007 às 00:00
Jorge Rocha luta pela vida, mas o seu estado de saúde é crítico
Jorge Rocha luta pela vida, mas o seu estado de saúde é crítico FOTO: Sérgio Freitas
Com dois tiros na cabeça, Jorge Rocha, de 26 anos, está internado na Unidade de Neurocríticos do Hospital de São João, Porto. “As lesões cerebrais são irreversíveis” e “agravaram-se nas últimas horas”, segundo adiantou fonte hospitalar. A família da vítima está informada da situação e hoje deverão conhecer-se os resultados dos testes vitais, revelou a mesma fonte do hospital.
Jorge Rocha foi baleado domingo quando tentava resistir ao assalto na bomba de gasolina da Repsol em Arão, Valença. Dois dos assaltantes balearam o funcionário, que entrou em estado de coma. Foi transportado de Valença para o Porto, através de um helicóptero do INEM. Continua com “prognóstico muito reservado”.
O caso levou a que o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, salientasse “o novo sistema de geolocalização, ainda em fase de implementação, desde Abril, a fim de facilitar o sistema de alerta e de socorro das forças de segurança, tão rápido quanto possível”. O ministro salientou que “nem assim se poderá garantir nunca haverá mais casos”, mas “vamos fazer tudo para evitar assaltos às bombas de combustível”.
“Manifesto desde já toda a minha solidariedade para com a vítima e a sua família, já que é uma situação absolutamente condenável”, disse Rui Pereira, em Braga, à margem de uma reunião sobre fogos florestais e de protecção civil. O caso está a ser investigado pela PJ e ontem à noite ainda não havia detidos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)