Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Jovem de 26 anos assassinado com tiro na cabeça num bar em Paredes

Arguido empunhou a arma na direção da cabeça de Diogo, quando este estava de costas, não se apercebendo da sua chegada.
Ana Inês Baptista e Tânia Laranjo 1 de Dezembro de 2022 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Jovem de 26 anos assassinado com tiro na cabeça num bar em Paredes

"Hoje estou maluco". Foram as palavras ditas por Cláudio Pereira, de 17 anos, horas antes de matar com um tiro na cabeça Diogo Pereira, de 26 anos, e atingir com um disparo no peito um amigo da vítima mortal, de 25, na casa de banho do bar Praxe, em Paredes, a 29 de maio.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), perto das 04h00 Cláudio dirigiu-se ao estabelecimento de diversão noturna. No interior de uma bolsa que usava a tiracolo levava uma arma de fogo de calibre 6,35 mm que não foi detetada na revista feita à entrada do bar. O jovem encaminhou-se para a zona VIP do espaço. Nesse local contactou com várias pessoas, entre elas uma mulher a quem mostrou a arma, sem a tirar da bolsa. Foi nesse momento que disse "hoje estou maluco", refere o MP.

Na mesma noite, pelas 04h48, chega ao bar Diogo Pereira, juntamente com três amigos, entre eles o outro jovem baleado. O grupo segue também para a zona VIP. De acordo com o MP, arguido e vítimas não se conheciam e enquanto estiveram no bar nunca interagiram.

Às 06h11, Diogo e o amigo deslocaram-se à casa de banho do estabelecimento e três minutos depois também Cláudio segue para lá. Sem qualquer discussão ou conflito, em apenas um minuto, o arguido empunhou a arma na direção da cabeça de Diogo, quando este estava de costas, não se apercebendo da sua chegada. Disparou à traição. O jovem morreu dois dias depois no Hospital de São João, no Porto. O amigo assistiu a tudo e ficou em choque. Nesse momento, Cláudio voltou a disparar, atingindo-o no peito, pondo-se em fuga. Já na Avenida Central de Gandra, tentou roubar um carro a uma mulher, sem sucesso.

Segundo a acusação, Cláudio incorre em quatro crimes: homicídio qualificado, homicídio qualificado na forma tentada, posse de arma proibida e roubo qualificado na forma tentada.


Pormenores

Segurança viu Cláudio
Na origem do crime terão estado "razões de ordem fútil", lê-se na acusação. Um segurança do bar ainda viu Cláudio, que está em prisão preventiva, na casa de banho com a arma na mão.

Baleado no peito recuperou
O jovem baleado na zona do peito foi transportado também para o hospital em estado grave. Submetido a cirurgia, teve alta médica a 7 de junho.

Histórico de violência
Aos 13 anos, Cláudio, que é ex-namorado da filha de Marco ‘Orelhas’, já tinha esfaqueado um outro jovem no Porto.

Ver comentários
C-Studio