Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Jovem drogada aterroriza família

A toxicodependência da filha, de 28 anos, levou o terror ao seio da família de Ilda Filipe, que vive com a mãe, de 90 anos, em Olhão. Apelos de institucionalização da filha, já numa grave fase, não receberam resposta efectiva do Ministério Público e da PSP, entidades a que recorreu.
12 de Julho de 2010 às 00:30
Ilda Filipe diz que a filha roubou tudo o que de valor havia em casa e teme que esta agrida a mãe de 90 anos
Ilda Filipe diz que a filha roubou tudo o que de valor havia em casa e teme que esta agrida a mãe de 90 anos FOTO: Nuno Jesus

"Descobri que a milha filha se drogava aos 22 anos. Tentei tudo para a tirar dessa vida, mas não consegui", garante Ilda Filipe, que, desde então, tem vivido momentos de grande aflição. "Começou por roubar tudo o que tinha valor em casa, o ouro e as jóias de família desapareceram num ápice", diz. Actualmente garante a mãe, a filha prostitui--se na rua.

Farta de promessas de recuperação da filha, Ilda Filipe optou, na semana passada, por pô-la na rua. "Veio cá e partiu-me a porta a pontapé e a janela com uma pedra. Chamei a PSP, mas ela fugiu antes da chegada deles."

Uma queixa no Ministério Público de Olhão mereceu a chamada da filha ao tribunal. "Disseram que o problema dela não era psicológico, mas sim da droga, pelo que ela teria de consentir em efectuar tratamento e mandaram--na embora", queixa--se Ilda Filipe, funcionária pública, que optou por meter baixa. "Tenho medo de, na minha ausência, arrombe a porta e que maltrate a minha mãe para exigir dinheiro, só peço que internem e salvem a minha filha", refere.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)