Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Judeus de Belmonte divulgados há 80 anos

O engenheiro judeu polaco que descobriu e revelou ao mundo judaico a existência de uma comunidade secreta cripto-judaica em Belmonte, Samuel Schwarz, chegou a Portugal há 80 anos.
29 de Agosto de 2005 às 00:00
Belmonte tem um museu dedicado à comunidade Judaica
Belmonte tem um museu dedicado à comunidade Judaica FOTO: Luís Oliveira
O seu primeiro trabalho profissional foi nas minas de estanho de Belmonte. Aí, quando comprava aprovisionamentos para o seu escritório, um comerciante local aconselhou-o confidencialmente a que deixasse de comprar na loja de um seu concorrente. “Basta que lhe diga que ele é judeu”, disse o comerciante.
A inconfidência do comerciante causou- -lhe enorme surpresa. O problema imediato foi que, tanto como os vizinhos cristãos apontavam o dedo aos habitantes “cristãos-novos” de Belmonte, estes escondiam as suas práticas religiosas e negavam veementemente serem judeus.
Schwarz necessitou de muitos conhecimentos da liturgia judaica e de poder de persuasão para ser reconhecido pelos “cristãos-novos” de Belmonte como seu correligionário. Revelou então a sua descoberta em inúmeros artigos e entrevistas na imprensa judaica de todo o Mundo, que, por sua vez, deram lugar a visitas de individualidades importantes e novos relatos em livros e jornais.
Samuel Schwarz morreu em Lisboa em 1953.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)