Juiz condenado por violência doméstica

Tribunal considera que Vítor Vale agiu “inconformado” pelo fim da relação amorosa.
Por Fátima Vilaça|18.09.18
O Tribunal da Relação de Guimarães não teve dúvidas de que o juiz Vítor Vale enviou à ex-companheira mensagens "com provocações de cariz sexual, insultos e ameaças veladas", com intenção de se "vingar" pelo fim do relacionamento de quatro anos. O juiz de Famalicão foi esta segunda-feira condenado pelo crime de violência doméstica, a uma pena de um ano e meio de prisão e a pagar uma indemnização de 7500 euros à ex-companheira, de quem tem uma filha.

Por se tratar de um "acontecimento isolado numa vida conforme ao direito", o coletivo de juízas optou por suspender a pena de prisão aplicada.

À saída do tribunal, o advogado do juiz, João Ribeiro, mostrou-se claramente inconformado com a decisão. "Não esperava de todo a condenação", afirmou, admitindo avançar com recurso. Já Pedro Mendes Ferreira, advogado da ex-companheira do arguido, disse tratar-se de "um acórdão realista, que traduz o que efetivamente se passou". O defensor referiu-se à decisão das juízas desembargadoras, como "o fechar de um ciclo". Recorde-se que na fase de inquérito, o Ministério Público mandou arquivar o processo, mas a queixosa pediu a abertura de instrução e conseguiu levar o caso a julgamento.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!