Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Juiz em tribunal por agredir casal

O juiz presidente do Círculo Judicial de Oliveira de Azeméis vai ser julgado por agressões a um casal. António Alberto Pinho e outros três homens, entre eles o filho do magistrado, foram acusados pelo Tribunal da Relação do Porto. Respondem por ofensas à integridade física qualificadas e simples.

1 de Outubro de 2012 às 01:00
O juiz António Alberto, de 49 anos, está sob a alçada disciplinar do Conselho Superior de Magistratura e poderá ser suspenso de funções. O processo vai ser julgado no Tribunal da Relação do Porto
O juiz António Alberto, de 49 anos, está sob a alçada disciplinar do Conselho Superior de Magistratura e poderá ser suspenso de funções. O processo vai ser julgado no Tribunal da Relação do Porto FOTO: Jornal O Regional

Segundo o despacho de pronúncia, a que o CM teve acesso, o caso remonta a 27 de Março de 2010, quando o juiz, de 49 anos, se envolveu num acidente de viação perto de sua casa em Santa Maria da Feira e do qual só se registaram danos materiais. "O arguido resolveu retirar o veículo e recolhê-lo na garagem da sua residência", diz a acusação.

Vítor Hugo e a namorada, Sónia, não gostaram, e a mulher resolveu chamar a GNR, numa altura em que António Alberto já tinha regressado ao local do acidente. "O arguido ergueu um dos braços na direcção da cara dela, para a impedir de concretizar a chamada, e com as costas da mão vibrou-lhe uma forte pancada de cima para baixo que a atingiu na face", explica o documento. Vítor Hugo terá ido em socorro da namorada agarrando o juiz. "Ao sentir-se agarrado, desferiu-lhe murros no peito e rosto", diz o tribunal. Os dois homens envolveram-se numa luta e, em socorro do magistrado, veio o filho e os amigos. "Tal agressão só não teve consequências mais gravosas porque, com a iminente notícia da chegada da GNR, os agressores abandonaram o local", acrescenta a acusação.

O CM tentou ouvir o magistrado, mas tal não foi possível. Em sua defesa, António Alberto alega que Sónia se mostrou sempre muito hostil e recusou fazer a declaração amigável. Nega ainda as agressões e diz que apenas agarrou Vítor Hugo quando este lhe deu um murro. Alega que agiu em legítima defesa.

JUIZ TRIBUNAL AGRESSÃO OLIVEIRA DE AZEMÉIS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)