Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Juiz julga falso padre à revelia

Agostinho Caridade, o falso padre de 38 anos que burlou dezenas de fiéis entre 2004 e 2007, não compareceu à nova sessão que estava ontem marcada no Tribunal de Santo Tirso. Os militares da GNR não conseguiram cumprir os mandados de detenção que estavam pendentes, pelo que o juiz decidiu julgar à revelia o burlão, que está há mais de três anos em fuga. O julgamento teve assim ontem início.

23 de Setembro de 2011 às 01:00
Agostinho Caridade não voltou a ser visto depois de terça-feira
Agostinho Caridade não voltou a ser visto depois de terça-feira FOTO: Miguel Pereira da Silva

O sacerdote Fernando Teixeira, da diocese de Braga, relatou ao juiz a forma como interrompeu um baptizado, em Junho de 2007, e desmascarou o burlão. "Já desconfiávamos dele e então decidimos acabar com tudo no baptizado. Eu e dois padres fomos à igreja, esperámos que subisse ao altar e revelámos tudo. As pessoas ficaram chocadas", disse o padre Fernando. Após o CM ter encontrado Agostinho na terça-feira na casa dos pais em Barcelos, aquele não foi mais visto pelos populares e existem suspeitas de que já não esteja na freguesia.

FALSO PADRE JULGAMENTO BURLA SANTO TIRSO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)