Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

JUIZ OUVE LOBO DA DROGA

O Tribunal de Sesimbra foi ontem palco de uma apertada operação de segurança, durante mais um interrogatório a Franquelim Lobo. O alegado traficante de droga, detido pela Polícia Judiciária, a 24 de Abril, no Sul de Espanha, foi vigiado de perto pelos Serviços Prisionais e pela GNR, que trabalharam em conjunto no sentido de prevenir eventuais fugas.
21 de Agosto de 2004 às 00:00
O processo contra um dos mais procurados traficantes de droga de sempre está ainda, segundo o CM apurou junto de fontes ligadas ao caso, em fase de instrução. Como tal, o arguido foi ontem convocado para mais um interrogatório, o que desde logo motivou a formação de um apertado dispositivo de segurança.
“Para além do Grupo de Intervenção dos Serviços Prisionais (GISP), encarregue da vigilância directa ao arguido, no sentido de evitar fugas, a operação contou com a participação de militares da GNR de Sesimbra, e do Pelotão de Intervenção Rápida do Grupo de Setúbal, que vigiaram a área envolvente”, salientou um dos informadores.
Recorde-se que Franquelim Lobo, de 49 anos, constituiu, na última década, uma das maiores ‘dores de cabeça’ da Polícia Judiciária (PJ). Após uma fuga espectacular, em Setembro de 1999, das mãos da própria PJ, o alegado traficante enceta uma prolongada fuga, durante a qual é condenado, à revelia, a 25 anos de cadeia, e faz uma operação plástica.
Acaba por ser detido pela PJ, em Fuengirola, Espanha, a 24 de Abril.
Ver comentários