Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Juiz avisa que palco "é perigo licenciado"

Magistrado entende que local mantém-se inseguro.
Liliana Rodrigues 23 de Fevereiro de 2015 às 17:36
Juiz alertou para os perigos do Theatro Circo
Juiz alertou para os perigos do Theatro Circo FOTO: Nuno Fernandes Veiga

É um perigo licenciado, mal licenciado, mas que existe". O alerta surge pela voz do juiz Emídio Rocha Peixoto, do Tribunal Judicial de Braga, sobre o palco da maior sala de espetáculos da cidade bracarense: o Theatro Circo.

O aviso, que o juiz fez questão de repetir várias vezes, foi feito durante a leitura da sentença em que condenou o diretor técnico responsável pela segurança daquele espaço, pelo crime de negligência por omissão, a uma multa de 1500 euros por, em 2010, uma criança ter caído a um buraco junto ao palco, que só estava tapado com um pano preto e sem vedação.

A convicção saiu reforçada depois da análise cuidada que o juiz fez às plantas do Theatro Circo, no decorrer do processo sobre a queda de quase dez metros do menino de quatro anos, no intervalo de uma peça de teatro. "Atualmente, se as crianças atuarem no palco e se acontecer um acidente, o Theatro Circo terá de responsabilizar-se", frisou, entendendo que a não colocação da grade, em alguns espetáculos, mantém inseguro o local.

No caso do acidente com a criança, o juiz manifestou-se perplexo e seriamente preocupado por, passados mais de quatro anos, ninguém do Theatro Circo ter assumido "qualquer responsabilidade. É chocante, não estamos a tratar de uma unha encravada ou de um atropelamento de alguém distraído", censurou o juiz. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)