Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Juízes alteram crimes a gang juvenil

Um grupo de 35 jovens que foi julgado por ter participado em centenas de assaltos em casas, lojas, escolas e carros, em 16 concelhos da zona Centro, viu ontem adiada para 4 de Janeiro a leitura da decisão pelo Tribunal Judicial da Marinha Grande.
8 de Dezembro de 2007 às 00:00
A leitura do acórdão estava marcada para ontem, mas a juíza presidente do colectivo, Ana Paula Batista, explicou que os factos provados durante as sessões indiciavam uma “alteração não substantiva” da matéria em julgamento, alterando por isso a qualificação dos crimes constantes da Acusação.
Este megajulgamento resultou da apensação de 142 inquéritos que estavam dispersos em vários tribunais e decorreu no Pavilhão Municipal da Marinha Grande, devido ao elevado número de arguidos e advogados.
Segundo a Acusação, o grupo era liderado por José Carlos, de 24 anos, conhecido pela alcunha de ‘Cyborg’, que escolhia os locais onde iriam ser feitos os assaltos.
Os arguidos – seis dos quais estão em prisão preventiva – actuavam em conjunto para mais facilmente se defenderem se fossem surpreendidos por terceiros. Tinham o cuidado de usar gorros e luvas, para não serem reconhecidos nem deixarem vestígios.
Na acção, 24 pessoas lesadas apresentaram pedidos de indemnização. Foram ouvidas 300 testemunhas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)