Juízes mantêm engenheiro preso

O Supremo Tribunal de Justiça indeferiu o pedido de habeas corpus de Ferreira da Silva, o engenheiro condenado, em Anadia, a 20 anos de prisão pela morte do ex-genro, Cláudio Rio Mendes. Os juízes conselheiros decidiram, numa conferência ontem de manhã, que o recurso do homicida, pai de uma juíza, não tem fundamento e recusaram a libertação.
21.12.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Juízes mantêm engenheiro preso
Engenheiro Ferreira da Silva foi condenado pela morte do ex-genro, num parque da Mamarrosa Foto Ricardo Almeida

Ferreira da Silva, que assassinou o ex-genro quando tinha a neta ao colo, interpôs o pedido no passado dia 14, apenas sete dias depois de conhecer a sentença pelo crime de homicídio qualificado atípico. No habeas corpus, alegava que a alteração da medida de coacção de domiciliária para preventiva era ilegal e que não existia qualquer perigo de fuga.

O homicida, que está na cadeia de Aveiro, dizia ainda que, ao contrário do que foi alegado pelo colectivo de juízes de Anadia, nunca desrespeitou as obrigações a que estava sujeito, tendo saído de casa sempre acompanhado pela GNR e com autorização prévia.

A defesa de Ferreira da Silva deverá, entretanto, avançar com um outro recurso a contestar a pena de prisão aplicada. O engenheiro sempre entendeu que devia ser condenado por homicídio privilegiado.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
2 Comentários
  • De alfredo belem21.12.12
    Ainda lhe väo pedir desculpas.
    Responder
     
     1
    !
  • De Flavio21.12.12
    Alguem me pode explicar o porque de tratarem o homem por engenheiro...nem que fosse astronauta..." o engenheiro condenado" e por estas e por outras que este pais nao vai para a frente
    Responder
     
     1
    !