Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Junta força polícias de elite a trabalhar

Sindicato avança com queixa para a Ordem dos Médicos.
João Carlos Rodrigues 11 de Outubro de 2016 às 08:45
Baixas recusadas, apesar de alguns polícias estarem a recuperar de cirurgias
Baixas recusadas, apesar de alguns polícias estarem a recuperar de cirurgias FOTO: Vítor Mota
Mais de uma dezena de elementos do Corpo de Intervenção da PSP que estavam de baixa foram ontem chamados a uma junta médica e dados como aptos para o serviço, apesar de alguns estarem a recuperar de cirurgias recentes ou à espera de intervenção médica, denunciou ontem o Sindicato Unificado da PSP (SUP).

Um dos médicos terá dito aos agentes sob avaliação que a decisão tinha sido tomada devido a pressões por parte da Direção Nacional da PSP. "Estou a cumprir ordens de cima", terá sido a expressão usada pelo clínico.

O presidente do SUP garante ao CM que vai apresentar queixa na Ordem dos Médicos. "Tendo em conta o relato dos agentes, há uma interferência clara da Direção Nacional que é preciso investigar. Por isso vamos avançar com uma queixa na Ordem dos Médicos", assegura Peixoto Rodrigues.

Fonte oficial da Direção Nacional da PSP, contactada ontem pelo CM, garantiu que esta "acusação não faz qualquer sentido". "A Direção Nacional da PSP não dá ordens a médicos e não retira vantagem de ter elementos a trabalhar doentes. A ser verdade o que o médico disse, é preciso averiguar. Se há um sindicato que vai apresentar queixa, força."

Em causa estão agentes da PSP com baixas prolongadas que foram notificados para se apresentarem ontem perante uma junta médica. Pelo menos um destes elementos, segundo adianta Peixoto Rodrigues ao CM, tem um problema grave de coluna – "um disco esmagado – e será obrigado a apresentar-se ao serviço já durante os próximos dias.
Forças policiais trabalho polícias de elite psp Ordem dos Médicos sindicato
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)