Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Justiça poupa com reclusos

O Ministério da Justiça espera poupar mais de 1,4 milhões de euros por ano com a aplicação das pulseiras electrónicas. Apesar do investimento com este sistema rondar os 11,4 milhões de euros até 2007, o Estado vai poupar cerca de 25 euros/dia por cada recluso preso preventivamente, mas sob vigilância electrónica.
31 de Dezembro de 2005 às 00:00
Actualmente, o sistema é aplicado a cerca de 400 arguidos em simultâneo, o equivalente a cerca de 12 por cento dos presos preventivos e ao número de reclusos existente num estabelecimento prisional central de média dimensão. Mais de um milhar de reclusos já esteve ligado a uma pulseira electrónica, desde o início do seu funcionamento, em Janeiro 2002. Em Março deste ano, o sistema foi alargado a todo o País.
O Sistema de Vigilância Electrónica é constituído por um conjunto de equipamentos, aplicações informáticas e sistemas de comunicação que permitem detectar à distância a presença ou ausência do arguido em determinado local. É usado como alternativa à prisão preventiva.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)