Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

JUSTINO PONDERA ESCOLHER PROFESSORES

O Ministério da Educação quer ter autonomia para escolher os melhores professores a colocar nas escolas. A medida é uma das prioridades do novo estatuto da carreira docente e foi ontem avançada pelo ministro David Justino à Rádio Renascença. Este anúncio reforça o que o governante já havia dito ao CM a propósito da massificação de professores: "O Estado e as escolas têm o direito de poder escolher os melhores".
11 de Outubro de 2003 às 00:00
 A fórmula de selecção dos professores pode sofrer alterações
A fórmula de selecção dos professores pode sofrer alterações FOTO: d.r.
David Justino considera que esta poderá ser uma maneira de desacelerar o insucesso escolar, mas não avança pormenores sobre os mecanismos a usar no futuro para efectuar a 'sua' escolha.
Tal proposta é encarada pelos professores com alguma precaução. António Avelãs, da Federação Nacional dos Professores diz que esse tipo de escolha implica uma revisão dos mecanismos dos concursos e do estatuto da carreira docente, que ainda não chegou à mesa das negociações.
"Qualquer tentativa para alterar o modelo vigente, como a existência de exames para entrar no sistema, já sugerida por alguns comentadores, tem de ser discutida", diz António Avelãs. De resto, o docente acrescenta que o ministério já escolhe os melhores professores: "Começa por conceder autorização às escolas para formarem docentes. Depois, há um período de preparação pedagógica, seguido pelo chamado ano probatóro, em que se procura avaliar o perfil e as capacidades dos professores".
A qualidade do ensino, em especial na área da Matemática, está a ser ser debatida no Centro de Educação, em Caparide. O encontro termina hoje.
Ver comentários