Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Ladrão com faca fez refém em banco

A manhã calma de mais um dia de trabalho na agência do Banco Totta e Açores, na Rua Marquês de Tomar, em Lisboa, alterou-se subitamente quando um homem de cerca de 40 anos entrou na dependência e, com uma faca de cozinha, tentou um assalto.
29 de Abril de 2006 às 00:00
Perante a chegada da Polícia, fez refém uma empregada do banco e só se entregou após 20 minutos de negociação.
Eram cerca das 11h10 quando o homem, com cerca de 40 anos, bem-parecido e vestido com um casaco de cabedal negro e camisa castanha, entrou no banco e dirigindo-se a uma funcionária pediu o dinheiro. Ameaçou-a com uma faca de cozinha de cerca de 15 centímetros de lâmina.
“O homem era muito bem-parecido. Havia elementos policiais com pior aspecto que ele”, disseram ao CM, surpreendidas, duas testemunhas do assalto.
A directora da agência, apercebendo-se da tentativa de assalto, fez sair a dezena de clientes que estavam nas instalações. Já na rua, um destes clientes avistou um carro-patrulha da PSP e informou do sucedido. Acto contínuo, os agentes entraram no banco. Em breve estavam no local mais três carros-patrulhas e cerca de dez agentes da Polícia.
Entretanto, o assaltante apercebendo-se da chegada da Polícia saltou o balcão e fez refém a empregada, ameaçando-a com a faca. “Ouvi muitos gritos e quando corri para a rua, já lá estavam os polícias. Pelas janelas ainda vi o assaltante, a refém, outros funcionários e agentes da PSP”, contou Nuno Marques, outra testemunha, que trabalha num restaurante próximo.
Apesar de ameaçar a funcionária do banco, que, enervada, chorava, o assaltante não chegou a causar-lhe ferimentos. Depois de cerca de 20 minutos de negociação com os polícias, o homem aceitou sair das instalações bancárias. Uma vez na rua, foi imobilizado, algemado e levado para a 17.ª Esquadra da PSP e, depois, presente a Tribunal, tendo ficado em prisão preventiva.
ROUBOS AUMENTARAM
Os assaltos a bancos e outras instituições de crédito aumentaram 53 por cento, em 2005, em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados pelo Relatório da Segurança Interna. Estes assaltos renderam cerca de 1,5 milhões de euros aos seus autores. A PJ registou 114 assaltos a bancos, 26 a casas de câmbio, 45 a carrinhas de transporte de valores e 25 a estações dos CTT. Para esta Polícia de investigação, o crescente agravar das condições económicas do País, nomeadamente a falta de expectativas profissionais e o aumento da imigração, são dois factores que suportam o fenómeno.
PORMENORES
LÂMINA DE 15 CM
O assaltante ameaçou a funcionária do banco com uma faca de cozinha com uma lâmina de cerca de 15 centímetros. Não chegou a ferir a refém, dada a pronta intervenção da Polícia.
REACÇÃO
O homem reagiu mal à presença dos curiosos que presenciavam o assalto. “O que é que as senhoras estão a olhar. Nunca viram?”, perguntou, já algemado, a duas transeuntes.
ENTREGUE À PJ
O assaltante foi entregue pela PSP à Direcção Central de Combate ao Banditismo da PJ, que o levou a Tribunal e agora lidera o inquérito. Tudo aponta para que se trate de um homem que, por atravessar uma fase difícil, resolveu assaltar um banco.
Ver comentários