Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Ladrão ‘palhaço’ chora ao ser detido pela PSP

Assaltou três bancos e dois balcões dos CTT. Foi encurralado por clientes e apanhado depois de ataque aos Correios.
Liliana Rodrigues 11 de Janeiro de 2019 às 08:56
Balcão CTT
Polícia Judiciária
PSP
Balcão CTT
Polícia Judiciária
PSP
Balcão CTT
Polícia Judiciária
PSP
Encurralado por dois populares, foi detido pela PSP de Guimarães. Tinha uma faca de cozinha na mão e uma máscara de palhaço na outra. Eram 12h30 de quarta-feira e tinha acabado de roubar 85 euros nos CTT da cidade, a 100 metros da esquadra - foi o quinto assalto armado que fez em um mês. E chorou ao ser algemado pelos agentes.

"Eu não sei por que fiz isto", repetia, em pranto, o ‘ladrão palhaço’ - alcunha pela qual ficou conhecido o homem de 55 anos, residente em Serzedelo, Guimarães. Esta quinta-feira, foi presente a um juiz para o primeiro interrogatório judicial.

Nos cinco assaltos - três a bancos e dois a dependências dos CTT, nos concelhos de Guimarães e de Vila Nova de Famalicão - roubou pouco mais de 1500 euros. A Polícia Judiciária do Porto, que seguia o rasto ao assaltante, recuperou esta quinta-feira 600 euros roubados que o suspeito tinha escondido dentro de um casaco, que enterrou num terreno baldio perto de casa.

Foram ainda apreendidas diversas peças de roupa, luvas e o telemóvel que chegou a utilizar no assalto ao BPI de Riba d’Ave, em Famalicão, para ameaçar a funcionária de que faria rebentar um cinto de explosivos caso não lhe entregasse dinheiro. Nesse ataque, roubou a quantia mais elevada: mil euros.

O ladrão, que não quis prestar declarações no interrogatório judicial, ficou em prisão preventiva e tem que se sujeitar a um tratamento à dependência e consumo de droga. Foi transportado para o estabelecimento prisional de Braga.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)