Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

LADRÕES ALVEJAM POLÍCIA

Um agente da PSP de Aveiro ficou ontem ferido, sem gravidade, no decurso de uma troca de tiros entre a polícia e três indivíduos armados que, minutos antes, tinham assaltado duas dependências bancárias no centro da cidade.
8 de Julho de 2003 às 00:00
Foi à porta desta dependência bancária que ocorreu o tiroteio
Foi à porta desta dependência bancária que ocorreu o tiroteio FOTO: Paula Rocha
O tiroteio ocorreu à porta de um Totta, na zona da Forca, de onde os assaltantes se puseram em fuga, num carro marca Peugeot, abandonando um maço de notas com algumas centenas de euros. O outro assalto ocorrera a menos de um quilómetro, no BNC da Avenida Dr. Lourenço Peixinho, e poucos minutos antes, por volta das 10h00. Desconhecem-se os montantes roubados.
Segundo o comandante distrital da PSP de Aveiro, Francisco Bagina, “ao que tudo indica trata-se de indivíduos de sotaque estrangeiro, que, na altura dos assaltos, usavam perucas, e que estão a ser procurados por toda a região, numa operação conjunta da PSP, Polícia Judiciária e da GNR”.
Logo após o assalto, as forças policiais montaram uma verdadeira operação de caça ao homem, mas ao início da noite não era conhecido o paradeiro dos três indivíduos, que terão sido vistos a fugir em direcção à Estrada Nacional 109. No entanto, a mesma fonte assegurou que estavam a ser feitas “todas as diligências, no sentido de os encontrar”.
Ao que foi possível apurar junto da PSP de Aveiro, apenas dois dos assaltantes terão entrado nas dependências bancárias, “enquanto o terceiro ficava no carro, pronto arrancar a alta velocidade”.
CINCO MIL EUROS EM MOEDAS
A secção do Minho da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo sofreu na madrugada de ontem o quarto assalto em apenas dois meses.
Desta vez os larápios 'bateram à porta' do balcão de Valença, cerca das 03h00, de onde terão levado um saco com cinco mil euros em moedas de dois euros.
Uma patrulha da GNR, chamada por vizinhos que ouviram o alarme tocar, chegou poucos minutos depois ao local, mas não conseguiu detectar nada de anormal.
No entanto, às 08h30, os funcionários verificaram que uma porta das traseiras tinha a fechadura truncada e que tinham desaparecido "algumas moedas".
"Ainda não sabemos se se tratou de um assalto, mas confirmo que alguém rebentou a fechadura e conseguiu penetrar nas instalações. Quanto a valores, nada está ainda apurado", disse ao CM Jorge Moura, porta-voz da instituição.
Este foi o quarto assalto a dependências da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo no Minho desde Abril, o último foi na penúltima sexta-feira no balcão de Nine, Famalicão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)