Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

LADRÕES JÁ LEVARAM MAIS DE 5 MIL EUROS

As casas, lojas e escritórios de Vila Nova de Paiva e Moimenta da Beira estão a ser alvo de uma onda de criminalidade que provocou prejuízos superiores a 50 mil euros em menos de uma semana.
23 de Agosto de 2003 às 00:00
A GNR deu ontem conta de mais quatro furtos, em três residências e num estabelecimento comercial. Os assaltantes actuaram de madrugada através do arrombamento das fechaduras das portas.
Em Vila Nova de Paiva, as três queixas apresentadas às autoridades referem o desaparecimento de artigos no valor de 10.270 euros, enquanto no concelho vizinho as perdas, referentes a tabaco e um telemóvel, ascendem a 3.850 euros.
Desde o início da vaga de crimes o caso mais grave aconteceu na madrugada de terça-feira, em Vila Nova de Paiva, no centro óptico situado na Rua A, onde os ladrões entraram depois de extraírem o canhão da fechadura de duas portas.
De acordo com a proprietária, os prejuízos ascendem a 35 mil euros e dizem respeito a 201 óculos de sol, 96 armações, dois computadores e dois aparelhos para exame e escolha de lentes. Nessa madrugada, em Moimenta da Beira, foram furtados materiais de construção de uma obra e electrodomésticos de uma residência, tudo avaliado em 2725 euros.
As investigações estão a cargo da GNR e têm em conta pelo menos dois aspectos: o aproveitamento das estradas nacionais 226 e 323 que está a ser feito para escolher os alvos e o ‘modus operandi’, quase sempre o estroncamento das fechaduras.
As autoridades admitem que um único grupo possa ser responsável pelos furtos, porque têm ocorrido vários por madrugada e numa área geográfica muito bem definida, com distâncias que podem ser percorridas rapidamente de automóvel.
A série de furtos começou no dia 16, continuou 48 horas depois e teve outros dois ‘picos’, na quarta e quinta-feira. É a mais intensa vaga de criminalidade desde há muito na região.
Ver comentários