Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Ladrões levam multibanco sem deixar vestígios

Um grupo de assaltantes conseguiu levar do interior das instalações de um supermercado de Monção uma caixa de multibanco. A PJ está a investigar o assalto, ocorrido na madrugada de ontem e, supostamente, perpetrado por ‘profissionais’ do crime.
15 de Outubro de 2006 às 00:00
O alerta à GNR foi dado com quase hora e meia de atraso
O alerta à GNR foi dado com quase hora e meia de atraso FOTO: Sérgio Freitas
Ao que o CM apurou, os assaltantes – que terão entrado pelo telhado – conseguiram neutralizar o alarme externo das instalações do Minipreço situado em Mazedo, a três quilómetros da vila de Monção, distrito de Viana do Castelo, tendo depois aberto as portas de vidro e as grades da entrada principal, sem provocar quaisquer danos.
Ao ser desligada e retirada do local – num procedimento em tudo idêntico aos casos dos roubos de máquinas de tabaco, com recurso a carrinhos manuais de transporte de cargas –, a caixa de multibanco accionou o alarme, cujo sinal foi registado por volta das 03h39 na empresa responsável pela segurança da estrutura. No entanto, a GNR só foi alertada por volta das 05h00.
Ao que foi possível apurar, o atraso na informação à GNR ficou a dever-se ao facto da empresa de segurança ter efectuado “um conjunto de acções que são habituais neste tipo de casos para apurar da necessidade de participação às autoridades”, e que “têm a ver com a verificação do problema e da situação que está na origem do alarme”.
Uma equipa da Secção Regional de Combate ao Banditismo da Polícia Judiciária do Porto assumiu a investigação do assalto, tendo procedido na manhã de ontem a exames periciais e recolha de elementos no local.
No entanto, segundo conseguiu apurar o Correio da Manhã, o supermercado não dispunha de sistema de videovigilância. Além disso, o assalto também não terá sido registado pela câmara ligada à caixa de multibanco. Assim, não existem imagens do crime.
Em face dos dados disponíveis e considerando a falta de registos de assaltos similares nos últimos tempos no Norte do País – apesar de casos registados no ano passado, sobretudo em supermercados da zona Centro –, a PJ acredita que o assalto foi realizado por ‘profissionais’, que poderão ter vindo de Espanha e aproveitado as múltiplas ligações entre os dois lados da fronteira, naquela zona raiana.
Apesar do assalto, o supermercado de Mazedo funcionou ontem normalmente, tendo-se registado apenas azáfama na abertura da loja por força do grande aparato policial.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)