Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Ladrões tentam atropelar GNR

Dois militares da GNR foram alvo de uma tentativa de atropelamento, anteontem ao final da tarde, quando tentavam deter dois homens, de 38 e 39 anos, e uma mulher, de 34, que tinham sido apanhados em flagrante a roubar esmolas do Santuário da Nossa Senhora da Graça, em Mondim de Basto. Os ladrões acabaram por se despistar já na localidade de Ermelo, após uma perseguição de vários quilómetros.
17 de Outubro de 2010 às 00:30
Após o roubo, o grupo fugiu num Renault Clio que se despistou depois de vários quilómetros de perseguição
Após o roubo, o grupo fugiu num Renault Clio que se despistou depois de vários quilómetros de perseguição FOTO: Almeida Cardoso

"Eles estavam no meio da estrada e eu tinha de passar", disse ontem o condutor quando o juiz lhe perguntou porque motivo tentou atropelar os militares. O magistrado do Tribunal de Vila Pouca de Aguiar decidiu ainda libertar o grupo, aplicando-lhes apenas termo de identidade e residência.

Segundo o CM apurou, o homem mais velho e a mulher, que são casados, estavam ajoelhados junto à capela. Enquanto a esposa fingia rezar, o ladrão tentava tirar as notas que estavam dentro da caixa de esmolas com fita-cola. A zeladora do santuário apercebeu-se do que estava a acontecer e chamou a GNR. Os militares dirigiram--se ao local, mas quando lá chegaram o casal pôs-se em fuga num Renault Clio, no qual um cúmplice os aguardava.

A GNR iniciou então uma perseguição pela EN14, em direcção a Vila Real, e junto à localidade de Ermelo decidiu montar uma barreira. Os ladrões não obedeceram à ordem de paragem e tentaram atropelar dois elementos, que tiveram de saltar para as valetas.

O casal e o cúmplice acabaram por se despistar ao final de cinco quilómetros, tendo sido detidos pela GNR.

ONZE ANOS E SEIS MESES POR TRÁFICO E FALSIFICAÇÕES

O ladrão de 38 anos, residente em Felgueiras, tinha já estado preso durante 11 anos e seis meses por falsificação de documentos de viaturas e tráfico de droga. O homem tinha saído há pouco tempo da cadeia, tendo rapidamente voltado ao mundo do crime. Desta vez, o assaltante contou, no entanto, com a ajuda do casal, residente em Guimarães. O grupo está indiciado por furto, condução perigosa e tentativa de atropelamento. Depois de serem ouvidos durante várias horas pelo juiz de instrução, o grupo saiu em liberdade.

Ver comentários