Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Lastavel apanha 21 anos e é atacado

O número de t-shirts com a fotografia e nome de António Figueira, envergadas ontem por familiares e amigos do dono do Intermarché assassinado pelo ex-empregado, falhou por pouco a pena aplicada pelo Tribunal de Leiria ao francês Marc Lastavel: 21 anos de prisão.
18 de Julho de 2009 às 00:01
À saída do tribunal o homicida foi agredido por populares
À saída do tribunal o homicida foi agredido por populares FOTO: Paulo Cunha/Lusa

No final da sessão, familiares de António Figueira tentaram agredir o arguido. O colectivo, presidido por João Guilherme Silva, deu como provado que Lastavel matou o ex--presidente em Portugal do grupo Os Mosqueteiros com "crueldade e por motivos fúteis". Marc Lastavel tentou fazer crer que a morte do ex-patrão tinha sido acidental, mas o tribunal desmontou a tese e condenou-o por homicídio qualificado. "Se fosse acidente, o que um homem normal faria era bater a todas as portas até obter socorro", afirmou João Guilherme Silva. O arguido terá de pagar uma indemnização de 738 mil euros à família da vítima – viúva e duas filhas – e 51 mil euros à Segurança Social. O pedido cível do grupo Os Mosqueteiros foi indeferido. O Ministério Público não vai recorrer do acórdão e o advogado da família deverá fazer o mesmo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)