Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Leitura da sentença do 'falso padre' a 3 de Outubro

O tribunal de Santo Tirso marcou par 3 de Outubro a leitura da sentença do 'falso padre', que durante cerca de quatro anos celebrou missas, casamentos, baptizados e funerais em todo o País.
23 de Setembro de 2011 às 11:48
Agostinho Caridade terá burlado as pessoas em centenas de euros
Agostinho Caridade terá burlado as pessoas em centenas de euros FOTO: Miguel Pereira da Silva

Agostinho Caridade, de 38 anos, residente em Aguiar, Barcelos, foi constituído arguido e acusado de usurpação de funções e burla. No entanto, não compareceu ao julgamento.

Segundo a acusação, em 2004, o arguido conseguiu infiltrar-se na Igreja, quando contactou com o pároco de Santiago de Bougado, na Trofa, que se encontrava muito debilitado, e ofereceu-se para o ajudar.

Apresentou-se como João Luís e como sendo um padre missionário, pertencente à Ordem dos Camilianos. 

O pároco de Bougado foi passando a palavra a outros sacerdotes e a fama “de bom padre” de Agostinho foi-se espalhando, e começou a ser contactado para vários serviços, nomeadamente nas dioceses de Braga, Porto e Algarve.

Como ia "recomendado" por um colega de ofício, nunca ninguém se lembrou de lhe pedir a identificação.  

Entretanto, a população "começou a estranhar as conversas e as atitudes porcas" do suposto padre e o pároco de Alvarelhos, José Ramos, decidiu iniciar uma investigação, concluindo que se estava perante um "literal conto do vigário".  

Em Junho de 2007, o falso padre foi detido quando se preparava para realizar mais um baptizado em Areias, Santo Tirso. O responsável da diocese de Braga e a PSP entraram na igreja e travaram o burlão.

Santo Tirso Agostinho Caridade burla detenção sentença
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)