Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Leva tiro na cabeça por alegada dívida

Uma discussão entre três homens, alegadamente motivada por uma dívida, quase acabou em tragédia. José Maria Gonçalves foi baleado à queima-roupa, na cabeça, ontem, às 12h30, em Areias, Santo Tirso, no quintal da sua casa, mas o tiro acertou-lhe apenas de raspão. A vítima, um desempregado de 51 anos, deu entrada no Hospital de São Marcos, em Braga, mas não está em perigo de vida.
7 de Setembro de 2007 às 00:00
PJ e PSP em peritagens do local do crime na tentativa de recolherem elementos para a investigação
PJ e PSP em peritagens do local do crime na tentativa de recolherem elementos para a investigação FOTO: António Rilo
Alegadamente o homem era credor dos dois agressores com quem combinou um encontro para tentar solucionar o problema. Os dois agressores, de 18 e 50 anos, residentes em Guimarães, terão passado cheques sem provisão ao desempregado na tentativa de liquidarem uma dívida.
A conversa não foi pacífica e a contenda foi ficando cada vez mais acalorada, até que o homem de 50 anos empunhou uma pistola, de calibre 6,35 milímetros, e efectuou dois disparos. Um deles quase feria fatalmente a vítima. De imediato, os dois homens colocaram-se em fuga e estão a monte. A vítima caiu no chão do seu quintal tendo sido socorrida pela esposa e a filha que o levaram ao Hospital de Santo Tirso.
A neta com menos de dois anos, ao ouvir os disparos, assustou-se e irrompeu num choro contínuo.
“Fiquei sobressaltada com os tiros e vim logo para o meu pátio. Vi que ele estava a sangrar muito da cabeça e trazia uma toalha na cara, mas andava pelo próprio pé”, disse ao CM uma vizinha da vítima. Uma outra moradora afirmou que passou pela casa da vítima, apercebendo-se que “este estava a falar com dois homens sobre a venda de umas malhas”.
A PSP de Santo Tirso e a PJ estão a investigar o caso.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)