Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Líder nega assaltos

"Em nenhum momento eu dei indicações para roubar". A declaração é de Cássio de Souza, alegado líder do grupo acusado de assaltar várias casas de Matosinhos, sequestrando os moradores e roubando objectos de valor. A família do actual treinador do Sporting de Braga, Domingos Paciência, foi uma das vítimas.
2 de Março de 2010 às 00:30
O alegado líder Cássio de Souza (ao centro) à saída do julgamento
O alegado líder Cássio de Souza (ao centro) à saída do julgamento FOTO: José Rebelo

O arguido falou ontem pela primeira vez no tribunal de Matosinhos, onde está a ser julgado com outros quatro cidadãos brasileiros e dois portugueses.

"Não sabia nada dos assaltos até à altura da detenção", continuou Cássio, negando ser o líder do grupo, já que não conhecia dois dos arguidos. O homem lembrou ainda que nenhuma das pessoas assaltadas o identificaram como autor do crime.

"Acho que para dizer essas coisas, mais valia não ter falado, porque a PJ ouviu as vossas conversas telefónicas", retorquiu a juíza presidente. De acordo com a acusação, era Cássio quem fazia o reconhecimento das casas a assaltar e que arranjou duas armas. Responde por mais de 50 crimes.

O Ministério Público pede que os arguidos sejam punidos. "É mais uma história de ganância", alegou o procurador. A leitura de sentença está marcada para 15 de Março. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)