Loja de produtos chineses no Seixal escondia 24 pessoas

No espaço residiam 17 nepaleses, quatro chineses, um romeno, um brasileiro e um português., sugerindo práticas de tráfico de seres humanos.
13.01.19
Quando os militares da GNR e os inspetores da Autoridade Tributária e da Autoridade para as Condições de Trabalho entraram numa loja de produtos chineses, em Paio Pires, Seixal, procuravam indícios de insalubridade pública e trabalho ilegal.

Contudo, depararam-se com um cenário que pode indiciar tráfico de seres humanos. É que no espaço residiam 17 nepaleses, quatro chineses, um romeno, um brasileiro e um português.

As autoridades não procederam a qualquer detenção, elaborando vários autos de contraordenação.


pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!