Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Loulé e Albufeira são líderes na criminalidade na região do Algarve

Um total de 21 680 crimes foram, no ano passado, participados às autoridades na região.
José Carlos Eusébio 1 de Abril de 2019 às 08:43
Roubos foram mais frequentes no Algarve
Detido
Detenção
Algemas
Roubos foram mais frequentes no Algarve
Detido
Detenção
Algemas
Roubos foram mais frequentes no Algarve
Detido
Detenção
Algemas
No ano passado, foram registados 21 680 crimes no Algarve, segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI). Os concelhos de Loulé e Albufeira lideraram a criminalidade participada às autoridades, surgindo Alcoutim como o município mais seguro na região.

Em comparação com o ano anterior, em 2018 houve uma descida de 1% na criminalidade geral na região, o que significa que foram participados menos 227 crimes. Em média, registaram-se 59 crimes por dia.

Quatro municípios concentram mais de metade de toda a criminalidade que foi registada na região. Loulé - que é o concelho mais populoso do Algarve - surge no topo da tabela, com 3661, seguido por Albufeira (3139), Faro (3038) e Portimão (2481).

No sentido contrário, os concelhos com menor número de ocorrências no Algarve foram os de Alcoutim (105), Monchique (175) e Castro Marim (192), de acordo com os dados que constam no RASI.

Os crimes mais registados foram a condução sob efeito de álcool (taxa superior a 1,2 gramas de álcool por litro de sangue), com 1474 casos, ofensas à integridade física voluntárias simples (1425), furtos de oportunidade de objetos não guardados (1344) e furtos em veículos motorizados (1209).
Outro tipo de crime com grande relevância no Algarve é o da violência doméstica contra cônjuge ou análogos, tendo sido registadas 1171 ocorrências em toda a região.

No âmbito da criminalidade geral, destaque ainda para o aumento de 4,4% do número de furtos em residências com arrombamento, escalamento ou chaves falsas. No total, foram participados 1199 casos.

As autoridades contabilizaram também um crescimento no número de crimes de contrafação e passagem de moeda falsa. Foram participados 652, ou seja, mais 16,6% do que em 2017. As burlas informáticas e nas comunicações subiram também de forma significativa (mais 15,1%) tendo sido contabilizadas 473 ocorrências.

921 crimes violentos registados em 2018
Em 2018, houve 921 crimes violentos no Algarve, o que traduz uma descida de 7,3%. Os crimes mais frequentes foram os roubos na via pública (519), enquanto os que mais aumentaram (55,6%) foram os roubos a postos de combustíveis (14). O distrito de Faro foi o quarto em número de ocorrências.n
No total, o Algarve representou 6,5% da criminalidade geral que foi registada no País durante o ano passado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)