Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Crise no Benfica: Luís Filipe Vieira, filho e 'Rei dos Frangos' foram detidos

Investigadas suspeitas de burla, abuso de confiança e branqueamento de capitais. Em causa estarão negócios num montante que ascende os 100 milhões de euros com prejuízos para o Estado.
Tânia Laranjo 7 de Julho de 2021 às 15:36
Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica
'Rei dos Frangos'
Tiago Vieira, filho Luís Filipe Vieira
Bruno Macedo
Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica
'Rei dos Frangos'
Tiago Vieira, filho Luís Filipe Vieira
Bruno Macedo
Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica
'Rei dos Frangos'
Tiago Vieira, filho Luís Filipe Vieira
Bruno Macedo
O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e o filho, Tiago Vieira, foram esta quarta-feira detidos num caso que investiga crimes de fraude fiscal, abuso de confiança e branqueamento de capitais.

Quando começaram as buscas, o juiz Carlos Alexandre já tinha emitido mandados de busca que visavam o atual presidente das águias Luís Filipe Vieira. José António dos Santos, também conhecido por 'Rei dos Frangos', e o empresário Bruno Macedo também foram detidos.

O CM sabe que em causa estão factos ocorridos desde 2014 e até ao presente. Os crimes a ser investigados são abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento. No processo investigam-se negócios e financiamentos em montante total superior a 100 milhões de euros, que poderão ter acarretado elevados prejuízos para o Estado e para algumas das sociedades.

A investigação da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) conta com a colaboração da Polícia de Segurança Pública (PSP) e foram cumpridos cerca de 45 mandados de busca, abrangendo instalações de sociedades, domicílios, escritórios de advogados e uma instituição bancária. Estas buscas decorrem nas áreas de Lisboa, Torres Vedras e Braga.

No cumprimento dos mandados participaram 66 Inspetores Tributários, sendo 25 da Direção de Finanças de Braga, 8 da Direção de Finanças do Porto, 26 da Direção de Finanças de Lisboa e 2 da Direção de Serviços de Investigação da Fraude e de Ações Especiais (DSIFAE), para além de 9 elementos do Núcleo de Informática Forense desta Direção.

Participaram ainda 4 magistrados do Ministério Público, 3 Juízes de Instrução Criminal e 74 polícias da PSP, 9 dos quais a exercerem funções no DCIAP.

Vieira nas instalações da PSP
O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, acompanhou as buscas das autoridades e cerca das 21h00 chegou às instalações da PSP de Moscavide, em Lisboa, onde ficará até ser presente ao juiz Carlos Alexandre, que deverá acontecer esta quinta-feira às 14h30.

Recorde-se que durante a manhã desta quarta-feira, Luís Filipe Vieira e o 'Rei dos Frangos' foram alvos de buscas, que terminaram com as duas detenções.

Os crimes a ser investigados
Pela primeira vez na história do Benfica, um presidente é detido em exercício de funções. Os crimes a ser investigados pelas autoridades são:
- Fraude fiscal;
- Abuso de confiança;
- Branqueamento de capitais;

Transferências investigadas
O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, terá lesado a SAD do clube em vários negócios de transferências de jogadores. O valor em causa ascende aos 2,5 milhões de euros.

Em causa estão três transferências de jogadores: Cláudio Correa, Dérlis González e César Martins.

Luís Filipe Vieira utilizava o filho, Tiago Vieira, e o empresário Bruno Macedo para fazer lavagens de dinheiro em transferências.

O empresário Bruno Macedo está envolvido no esquema que contava com o apoio de várias empresas no estrangeiro. O CM sabe que houve dinheiro a ser desviado do Benfica. O clube da Luz é considerado vítima no processo.

SAD do Benfica reage à detenção
A Benfica SAD confirmou esta quarta-feira a detenção do presidente do clube, Luís Filipe Vieira e buscas às instalações do clube.

A SAD refere ainda que tem de solicitar a aprovação de uma adenda à CMVM relativamente às obrigações representativas do empréstimo obrigacionista aprovado a 1 de julho.

Direção sobre detenção de Vieira
A direção do Benfica emitiu esta quarta-feira à noite um comunicado onde abordou a detenção do presidente do clubes, Luís Filipe Vieira.

O Benfica refere que não é objeto de investigação e todos os "membros da direção estão firmemente determinados a defender sem qualquer reserva, de forma coesa e como lhes compete, os interesses do clube".

"A Direção garante aos sócios e simpatizantes que a ambição, competitividade e gestão do Clube se encontram asseguradas, no respeito e em observância das normas regulamentares estabelecidas nos estatutos", pode ler-se.

---
Ao contrário do que tinha sido avançado inicialmente pelo CM, o empresário António Sá não foi detido ou constituído como arguido no âmbito de qualquer diligência de investigação ou judicial que tivesse tido lugar esta quarta-feira.
Leia também
Luís Filipe Vieira Carlos Alexandre Correio da Manhã crime lei e justiça crime
Ver comentários