Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Luta contra corrupção pára hoje

Os funcionários de investigação criminal da PJ terminaram ontem um mês de greve às horas extraordinárias e iniciam hoje uma paralisação por sectores, que vai afectar inicialmente o combate à criminalidade financeira, como a corrupção.
1 de Fevereiro de 2006 às 00:00
“O [combate ao] crime económico pára”, disse ontem Carlos Anjos, presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC) da PJ sobre a greve de 24 horas e em dias alternados que, até finais de Abril, vai atingir diversos sectores da Judiciária (como o CM ontem noticiou).
Hoje, a greve por melhores condições salariais, sociais e de trabalho ameaça paralisar totalmente a Direcção Central de Investigação da Corrupção e da Criminalidade Económica e Financeira (DCICCEF), uma das áreas mais importantes do universo policial.
“Todos os trabalhos fecham”, advertiu o dirigente sindical, acrescentando que os departamentos que necessitem de informações da DCICCEF vão ter de esperar pelo final do dia de greve.
O ministro da Justiça, Alberto Costa, considerou ontem que o protesto, “do ponto de vista do Governo, não tem justificação”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)