Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

‘Machadada’ no tráfico de droga

Nem os três disparos de arma de fogo dirigidos na direcção dos militares da GNR impediram que os onze militares da Investigação Criminal, apoiados por uma equipa do Destacamento de Intervenção, consumassem a detenção de seis indivíduos referenciados com o tráfico de droga na zona de Benfarras, em Loulé.
16 de Outubro de 2009 às 00:30
Cinco cabo-verdianos e um português vão ser hoje ouvidos no Tribunal Judicial da Comarca de Loulé
Cinco cabo-verdianos e um português vão ser hoje ouvidos no Tribunal Judicial da Comarca de Loulé FOTO: Paulo Marcelino

Um sétimo suspeito, o autor dos disparos, cabo-verdiano, de 25 anos, logrou a fuga, mas está identificado pelas autoridades e indiciado em vários processos-crime.

“O referido  indivíduo resistiu à detenção e efectuou três disparos com arma de fogo em direcção aos militares que o perseguiam”, explicou fonte do Comando da GNR que garantiu não ter havido resposta por parte dos guardas.

“Apesar de terem corrido forte risco de vida, os nossos militares não responderam ao fogo do suspeito, que está devidamente identificado”, acrescentou a mesma fonte. A detenção deste grupo, numa zona referenciada como utilizada para tráfico de droga, pode considerar-se “uma forte ‘machadada’ no tráfico de estupefacientes nesta zona”, afirmou ainda a fonte do Comando. 

Na operação, que decorreu na noite de anteontem,  foi apreendido produto estupefaciente suficiente para 200 doses de heroína, três de cocaína, além de  dois automóveis e 765 euros em notas de baixo valor.

Os seis suspeitos – um português e cinco cabo-verdianos, com idades compreendidas entre os 19 e os 27 anos – são maioritariamente  residentes na zona de Loulé .

Serão hoje ouvidos no Tribunal Judicial da Comarca de Loulé para aplicação das respectivas medidas de coacção.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)