Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Morou em Portugal e tem antecedentes criminais por abuso sexual de crianças. Conheça o perfil do suspeito do rapto de Maddie

Alemão de 43 anos residiu em Portugal entre 1996 e 2007.  Usou telemóvel português no dia do crime.
Beatriz Madaleno de Assunção(beatrizassuncao@cmjornal.pt) 3 de Junho de 2020 às 20:08
Retrato robô do novo suspeito do rapto de Maddie
Maddie McCann
Madeleine McCann
Retrato robô do novo suspeito do rapto de Maddie
Maddie McCann
Madeleine McCann
Retrato robô do novo suspeito do rapto de Maddie
Maddie McCann
Madeleine McCann
Tem nacionalidade alemã, residiu em Portugal e tem antecedentes criminais. A informação, avançada esta quarta-feira pela polícia britânica, foi confirmado pela PJ.

O suspeito em questão, de 43 anos de idade, com antecedentes criminais, residiu em Portugal entre 1996 e 2007 e está atualmente a cumprir pena de prisão na Alemanha.

Recorde-se que Madeleine Beth Mccann desapareceu quando tinha três anos, a 03 de maio de 2007, num hotel na Praia da Luz, em Lagos. O Departamento Federal de Polícia Criminal e o Ministério Público de Brunsvique, no Reino Unido, estão a investigar um suspeito alemão por suspeita do rapto e alegado assassinato da menina. No entanto, o corpo nunca foi encontrado, pelo que Maddie pode estar viva.

Neste contexto, o Departamento Federal de Polícia Criminal está agora a conduzir um processo de investigação a pedido do Ministério Público de Brunsvique ao cidadão alemão de 43 anos, atualmente sob custódia por outro tipo de crimes.

De acordo com informação avançada pelas autoridades, o homem viveu vários períodos no Algarve, nomeadamente em Lagos, entre 1995 e 2007. Durante mais que uma década, o homem trabalhou em vários setores, sendo um deles a restauração. Há também indícios que terá também cometido alguns crimes de roubo em complexos de hotelaria e apartamentos de férias, assim como tráfico de droga.

O suspeito já tinha sido condenado duas vezes por abuso sexual de crianças do sexo feminino. As autoridades identificaram alguns dos veículos que o suspeito usava na época, assim como um número de telemóvel português que utilizava.

As autoridades pretendem determinar o paradeiro real do suspeito na data e hora do desaparecimento da criança, entre as 21h10 e as 22h00 do dia 03 de maio. O suspeito usava um Jaguar XJR 6 naquele ano. O último registo conhecido após o dia do crime foi na cidade de Augsburgo, bem como um VW T3 Vestefália branco e amarelo com matrícula portuguesa. 

Há indícios que o suspeito terá usado um desses veículos para cometer o crime.

Além disso, usou o número de telemóvel português + 351 912 730 680 naquele período. A 03 de maio de 2007, foi estabelecida uma ligação telefónica para uma pessoa até agora desconhecida num horário relevante para as autoridades, uma vez que foi numa hora aproximada à do crime, na zona da Praia daLuz. 

A polícia revela ainda a possibilidade de participar na investigação caso tenha conhecimento de algum facto.

Poderá utilizar o e-mail: www.bka.hinweisportal.de. As testemunhas que desejarem dar as suas referências em português podem entrar em contacto com a Policia Judiciaria: www.pj.pt .

"A Polícia Judiciária confirma que, no âmbito da investigação ao desaparecimento de uma criança inglesa, ocorrido no Algarve em 2007, continuam a ser desenvolvidas diligências, para o cabal esclarecimento da situação. Em estreita articulação com as Autoridades Alemãs (BKA) e Inglesas (Metropolitan Police), na partilha de informação, na realização de atos formais de investigação e de perícias, em Portugal e no estrangeiro, foram recolhidos elementos que indiciam a eventual intervenção, no desaparecimento da criança, de um cidadão alemão".

A família da criança desaparecida foi informada destes desenvolvimentos investigatórios, pelas Autoridades Inglesas.

A investigação prossegue.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)