Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

MADRID RENDIDA AO ALFA

O Alfa Pendular que esteve presente na Exposição Internacional de Comboios de Grande Velocidade, na estação de Chamartín, em Madrid, recebeu a visita de vários milhares de pessoas segundo dados disponibilizados ao CM pelo gabinete de comunicação da CP.
28 de Outubro de 2002 às 00:51
O comboio português que atinge a velocidade alta de 220 km/h circula na ligação entre Lisboa e o Porto, projectando a empresa ferroviária nacional estender esse serviço a Braga (Norte) e Faro (Sul).

A mostra de comboios de Madrid, na qual é esperado um total de 140 mil visitantes, surge integrada no 4.º Congresso Mundial de Comboios de Alta Velocidade, que reuniu na capital espanhola 15 mil congressistas e técnicos de ferrovia naquele que é o maior evento anual do sector.

Plataforma 21

Aos visitantes, o Alfa Pendular estacionado na plataforma 21 efectuou várias exibições do sistema hidráulico de inclinação. Em andamento este comboio sempre que realiza uma curva efectua uma ligeira inclinação o que permite um maior conforto aos utentes e ao mesmo tempo reduz as quebras na velocidade.

Entre os visitantes contam-se sobretudo profissionais ligados à ferrovia. Raul Linares, maquinista da rede ferroviária de suburbanos de Madrid da Renfe (Cercanias), não quis perder esta oportunidade de poder ver na capital espanhola seis composições que dificilmente poderão voltar a reunir-se numa estação. Sobre o comboio mais rápido que circula na rede ferroviária nacional, Raul Linares disse ter ficado “impressionado com a qualidade dos seus interiores, muito idênticos ao AVE que efectua a ligação entre Sevilha e Madrid”.

Com os olhos postos no novos desafios que se colocam à ferrovia portuguesa. Pierre Lange, funcionário de uma empresa ligada à Réseau Ferré de France, disse ao CM, enquanto observava o interior do Alfa, que “o pendular está perfeitamente à altura do tipo de serviço para que foi vocacionado nas ligações entre Lisboa e Porto”. Contudo, o engenheiro francês explicou que “também em Portugal o comboio tem de vencer a batalha, já ganha noutros países, que mantém com o avião”.

Vantagens

As vantagens de se poder circular a pelo menos 300 quilómetros por hora, “são sobretudo os benefícios que o comboio trás para o ambiente, face aos outros meios de transporte, os menores custos para os utentes, e um tempo de viagem mais reduzido”, disse o engenheiro francês.

O Alfa Pendular entrou ao serviço em Julho de 1999, procurando desempenhar “uma nova forma de viajar que optimiza a segurança e o conforto num ambiente único, proporcionando aos clientes facilidades como uso de telemóvel, computador portátil, música, vídeo, serviço de refeições, espaço para reuniões ou fax. Com 159 metros de comprimento e 301 lugares, o Alfa Pendular registou no último ano uma pontualidade de 86 por cento, transportando por ano 1,190 milhões de passageiros. Por curiosidade registe-se que a unidade presente em Espanha, depois de percorrer a linha da Beira Alta, foi rebocado em território espanhol até Madrid, por uma locomotiva a diesel, devido às diferenças de tensão eléctrica entre os dois países.

Pavilhões nacionais

Refer acelera linhas

A Rede Ferroviária Nacional (Refer) esteve presente no 4.º Congresso Mundial sobre Alta Velocidade Ferroviária com um pavilhão onde foram divulgados projectos que visam a modernização das estações portuguesas bem como o esforço realizado para garantir que, em 2004, cerca de cem quilómetros de linha permitam a circulação de comboios a mais de 200 km/h.

CP revela ‘GPS’

Em Madrid, os Caminhos de Ferro Portugueses (CP), divulgaram o seu mais recente trabalho no transporte de mercadorias. Um sistema inédito a nível mundial, denominado “train-office”, e que através de localização por “GPS” permite manter actualizado o local em que determinada composição se encontra na rede ferroviária.
Ver comentários