Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mãe da bebé asfixiada no Seixal recusa-se a sair de banco após saber da morte da filha

Sandra Cabrita sentiu-se mal no interior de instituição bancária.
5 de Fevereiro de 2019 às 13:51
A carregar o vídeo ...
Mãe da bebé asfixiada no Seixal recusa-se a sair de banco após saber da morte da filha
A GNR da Quinta do Conde recebeu um alerta nas primeiras horas da manhã desta terça-feira para uma mulher que se recusava a sair de uma instituição bancária. 

Ao que o Correio da Manhã conseguiu apurar, foi uma das funcionárias do banco que deu o alerta. As autoridades, ao chegarem ao local, identificaram a mulher como sendo Sandra Cabrita, a mãe da bebé que foi encontrada morta na bagageira de um carro no Seixal. 

A mulher encontrava-se em pânico depois de ter sido informada da morte da filha e sentiu-se mal não querendo sair do banco. Os motivos que a levaram ao banco são ainda desconhecidos. 

Uma testemunha no local afirma que a mulher chegou mesmo a desmaiar dentro do banco.

O INEM e GNR prestaram apoio psicológico a esta mulher.

Lara, a menina de dois anos, foi alegadamente morta por asfixia pelo pai, Pedro Henriques, que tinha fugido esta segunda-feira com a criança após assassinar a sogra. 

O homem foi encontrado morto esta terça-feira em Castanheira de Pera horas depois de ter ligado para o INEM a dizer a localização do carro onde estava a criança morta. Esteve 24 horas em fuga até se suicidar e deixou uma carta de despedida.
Correio da Manhã GNR Lara Pedro Henriques Quinta do Conde Seixal Sandra Cabrita Seixal INEM Castanheira de Pera
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)