Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Prisão preventiva para mãe de bebé recém-nascido encontrado no lixo

Bebé foi resgatado por um sem-abrigo e um técnico do INEM.
Ana Botto e Correio da Manhã 8 de Novembro de 2019 às 16:42
Foto do recém-nascido tirada pelo INEM
Mãe de bebé recém-nascido encontrado no lixo a sair do tribubal
Mãe de bebé recém-nascido encontrado no lixo a sair do tribubal
MP abre inquérito ao caso do recém-nascido encontrado em caixote do lixo em Lisboa
Foto do recém-nascido tirada pelo INEM
Mãe de bebé recém-nascido encontrado no lixo a sair do tribubal
Mãe de bebé recém-nascido encontrado no lixo a sair do tribubal
MP abre inquérito ao caso do recém-nascido encontrado em caixote do lixo em Lisboa
Foto do recém-nascido tirada pelo INEM
Mãe de bebé recém-nascido encontrado no lixo a sair do tribubal
Mãe de bebé recém-nascido encontrado no lixo a sair do tribubal
MP abre inquérito ao caso do recém-nascido encontrado em caixote do lixo em Lisboa
A mãe do bebé recém-nascido encontrado num caixote do lixo ficou esta sexta-feira em prisão preventiva, após ter sido ouvida por um juiz no Tribunal de Instrução Criminal, em Lisboa. Vai cumprir a medida de coação no Estabelecimento Pisional de Tires.

Segundo o que o CM conseguiu apurar, a mulher vinha acompanhada por duas inspetoras da Polícia Judiciária. É a única arguida deste caso, pelo que não haverá mais detenções.

O acesso da mãe do bebé ao Campus de Justiça foi feito através de uma garagem. O CM sabe que a mãe apresentava-se um pouco abatida durante o interrogatório.

Recorde-se que, de acordo com um comunicado da PJ, a mãe da criança foi identificada, localizada e detida "por fortes indícios da prática de homicídio qualificado, na forma tentada, vitimando uma criança do sexo masculino, recém-nascido, seu filho".

Em declarações aos jornalistas, a PJ mostrou "satisfação" pela criança estar bem e a ser "devidamente acompanhada". Paulo Rebelo, chefe da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária, afirmou ainda que o bebé nasceu na via pública e revelou que a mulher não deu depois entrada em qualquer centro de saúde ou unidade hospitalar.
Questionado sobre a nacionalidade da mulher, Paulo Rebelo não quis revelar a informação, referindo que a mesma não era relevante para ser divulgada.

Ainda questionado pelos jornalistas se a mãe, de 22 anos, era uma sem-abrigo, Paulo Rebelo não a classificou como tal, no entanto afirmou que a mulher "é uma pessoa que vive em condições precárias na via pública", sem antecedentes criminais. 

O CM sabe que o bebé Salvador não vai ser entregue a uma instituição após ter alta hospitalar, mas sim entregue a uma família de acolhimento.
Lisboa Campus de Justiça crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)