Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Mãe que abanava filho recém-nascido condenada a 3 anos de prisão

Mulher terá ainda de pagar 20 mil euros e está inibida do poder paternal durante dez anos.
Ana Isabel Fonseca 14 de Fevereiro de 2020 às 15:52
A carregar o vídeo ...
Mãe que abanava filho recém-nascido condenada a 3 anos de prisão
A mãe que abanava o filho recém-nascido com força, foi esta sexta-feira condenada a três anos de pena efetiva pelo Tribunal de São João Novo, no Porto. A mulher de Vila Nova de Famalicão, que esteve em prisão preventiva mais de um ano, vai cumprir a pena em casa sob vigilância electrónica.

A arguida podia optar, conforme deu a escolher o tribunal, por cumprir a pena na prisão e, quando cumprisse metade dessa pena, pedir a liberdade condicional, mas preferiu a prisão domiciliária.
 

Em qualquer das circunstâncias, à pena concreta desconta o tempo de prisão preventiva da mulher que é já de um ano e dois meses.


Segundo o que o CM conseguiu apurar, a mulher foi condenada pelo crime de violência doméstica e ainda será obrigada a pagar 20 mil euros de indemnização à vítima (um bebé de apenas um mês, à data). 

Para além disso, a mulher, costureira de 29 anos, ficará inibida do poder paternal por um período de dez anos.
Recorde-se que os factos remontam a outubro de 2018, quando o bebé tinha apenas um mês. O menino tinha uma gastroenterite e chorava muito de noite. A mulher terá abanado com força várias vezes o bebé para o tentar calar, causando-lhe graves lesões cerebrais.

A vítima foi depois hospitalizada e, ainda na unidade de saúde, a mãe terá novamente agredido o bebé com fortes palmadas nas nádegas.

A criança foi entregue a uma família de acolhimento.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)